sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Nakka - Restaurante japonês badaladinho de São Paulo.

Eu e uma amiga fomos na nossa tradicional confraria (dessa vez porém desfalcada) que acontece toda quarta-feira. É o dia da semana que temos para conversar sobre besteiras e futilidades, sem a companhia de filhos. E, como os demais maridos não curtem muito comida japonesa, é o dia em que nós mulheres nos deliciamos com essa culinária (eu sou a exceção, pois meu marido é tão alucinado quanto eu!!! Mas qualquer dia é dia de japonês pra mim! Iupiii).

Já fazia um tempo que ouvia falar do Nakka e estava com muita vontade de conhecer. É um restaurante mais purista, sem muitas invenções, que fica no Itaim Bibi, na Rua Pedroso Alvarenga, 890 (é na frente do Empório São Paulo de lá quase):


A fachada bem moderna, em ripas de madeira, na qual o restaurante parece ser um cubo encaixado dentro (durante o dia, a fachada passa batida... Pois os vidros são escuros):


Pode ter sido pelo fato de ter ido durante o dia... Pode ter sido pelo fato da minha companhia não gostar tanto de inovações quanto eu... Mas, fato é que não achei tudo isso. A qualidade é indiscutível, mas o atendimento estava um pouco desleixado (apesar de meio vazio, com sobra de garçons), já que sequer orientavam o que escolher numa primeira visita à casa. O corte dos sashimis tradicionais (salmão e atum) estava grosso demais PRO MEU PALADAR (friso isso, pois gosto é gosto, né?).


O sushiman, ex-Kinoshita (falei um pouquinho do Kinoshita aqui), seguiu bem as linhas da casa de onde veio. E, pelo menos, tem sobremesas mais normais (okay, tem cheesecake de tofu, mas tem brigadeiro de colher), o que não acontecia no outro restaurante (contaram-me que reformularam o cardápio da outra casa há cerca de 2 meses, e ainda não fui).

Há uma variedade boa de peixes e iguarias, como o uni (ouriço) e vieiras, que eu amo! Mas não pedi por conta da falta de cia para dividir a escolha.

Pontos positivos: o carpaccio de salmão ao azeite trufado realmente tem gosto de trufas!!! Parece besteira falar isso, mas quem, que seja apreciador, já não pagou caro por algo que deveria ter sabor de trufas e não tinha? Foi o melhor do almoço.


A merluza negra estava ótima! Parecia bastante com a consistência e sabor do black code marinado no miso do Nobu (vejam aqui quando comentei desse restaurante em Miami).


Já o prato de sashimis variados, veio com as exatas 18 peças prometidas (5 cortes de atum, 5 cortes de salmão - os tais mais grossos - e 2 cortes de 3 tipos de peixe branco, dentre eles robalo e serra, cada um num molho diferente - um com laranja, outro com gengibre, etc).


A sobremesa estava interessante - brigadeiro de colher, que veio acompanhada de morangos picados e farofa. Mas nada de extasiante... Esqueci de tirar a foto, então peguei essa do perfil do instagram do restaurante:


A conta: bom, pra isso que pedimos, com 2 caipirinhas de sakê, água e um café, a conta foi cerca de R$ 260,00 para duas pessoas.

OBS: Ainda volto e repito a tentativa com meu marido e conto pra vocês! Vai que experimentando mais o que eu comeria normalmente, eu não me apaixone também pelo lugar? Às vezes também o jantar é melhor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário