quarta-feira, 26 de março de 2014

Aspen III - Onde comer. Dicas de restaurantes.

Ah, comer em Aspen e Snowmass. Foi uma surpresa.

Meu marido foi crente, e já tinha me convencido disto, que iríamos comer muito mal nas montanhas, ao menos durante o dia na estação de ski. Ledo engano.

Na pista, para almoço:

- Lynn Brit Cabin - Uma cabana para se comer quentinho e a la carte. Hummmm. Super aconchegante, a comida é muito saborosa. Pedi um pato que estava ótimo!

- Gwin's - único restaurante familiar das pistas, pois os demais são da empresa que gere o ski - o George (o dono) é um show a parte (a Gwin é a ex-esposa e que trabalha lá ainda junto com o George). Está sempre sentado no bar. Parávamos lá todo dia para tomar um chocolate quente (com licor de menta e um brownie com manteiga de amendoim dos deuses, claro). Para as amigas que só comem saladas, lá é bem indicado. Tem uma salada de atum selado com frutas que parecia ótima! Eu comi carne de caça e estava muito boa (meu marido achou apimentada demais, como quase tudo o que comeu nos EUA, então recomendo sempre perguntar se o prato tem pimenta).

- SAM's Smokehouse - Mais descontraído, tem poucas opções. Meu marido comeu asinhas de frango, eu tomei uma sopinha simpática e bem quentinha (apimentada também).

Na base village de Snowmass, onde ficamos:

Slice - Sobe-se uma escadinha e lá se está - uma pizzaria bem aconchegante. Comemos a de pepperoni e estava muito boa. Bem cheio o lugar e bem gostoso.

Ricard - Um francês na beirada da gôndola, com vista linda se sentar lá fora. Meu marido amou os moules frites dele. Minha salada também estava gostosa. Mas nossa, demoraram demais, erraram os pedidos de bebida fria, esqueceram o café... Aiaiai...

Na village de Snowmass:

Venga Venga - É o point, principalmente para after skiing... Tem fogueiras lá fora, para tomar tequilas aproveitando a vista da pista. Comemos uma batata frita apenas, pois para sentar lá dentro precisava de reserva e não tínhamos. E meu pequeno ama batatas, então encaramos o frio lá de fora mesmo. Resultado - as fogueiras são perigosas para os pequenos e a batata esfriou (ou seria melhor, "congelou"?), num segundo.

Em Aspen:

The Little Nell (Restaurante Element 47) - Almoçamos lá logo depois de presenciar um acidente no aeroporto. Estávamos entrando no lugar para pegar o carro alugado, então vimos tudo... Um avião privado foi descer e, de repente, só ouvimos um barulho estranho, como ferros a arrastar na pista. Logo uma mega explosão (o marido da minha amiga gritava - "pula na neve!" Um horror...). Lá dentro do aeroporto, algumas pessoas (e crianças, choravam). Então, imagina o ânimo no almoço. A mil...

Acho que é um dos mais chiquezinhos do lugar esse restaurante. O vinho estava bom e a comida bem agradável também. Mas nada de mais pelo preço.

Hotel Jerome (Restaurante Prospect) - Almoçamos nesse, quase na hora de fechar. Comi uma salada de lagosta que estava uma delícia. O lugar estava meio vazio, acho que um pouco decadente. Mas é lindo e o atendimento é ótimo. O pãozinho do couvert (esse da forma preta) é de milho e vem quentinho na mesa... HUMMMM


Nobu Aspen - Apesar da reserva para o jantar, ainda tivemos que esperar um pouco. É do mesma cadeia do Nobu Miami, que já mencionei aqui. Foi um charme o saquê que vinha no bambu. O restaurante é como se fosse num porão, bem aconchegante, luzes poucas. A comida japonesa estava ótima, pedimos diversos pratos que nem lembro mais. Todos ótimos.

PS: Os demais restaurantes estão na página da Aspen Snowmass que gere as montanhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário