quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Miami III - Onde comer. Dicas de restaurantes.

Vou correr aqui com esse post - há dias tentava postar, mas sem sucesso. Algo deu errado e eu não sabia o quê. Sempre que tentava escrever algo no blog aparecia uma mensagem de erro.

Agora que vou conseguir terminar as dicas de Miami (e depois, se tudo der certo, as de Aspen), já estou embarcando pra Disney no sábado!!! Então, quando voltar, vou ter bem mais dicas de viagem!

Em primeiro lugar, Miami parece São Paulo na quantidade de restaurantes. São muitos e de todos os tipos imagináveis.

Em primeiríssimo lugar, de todos que fomos, foi o ZUMA. Cozinha japonesa moderna, com toques especiais, que transformou a ida a esse restaurante numa das melhores experiências gastronômicas da minha vida. "O" máximo. Cada prato foi uma descoberta. Sashimi de carne com trufas negras (o melhor de todos na minha opinião), o black cod.... HUMMMM E ainda tem uma extensa carta de sakês e é mega badalado (é necessário fazer reserva!!!). Fica no "EPIC Hotel", 270 Biscayne Boulevard Way, 33131.


Também fomos, tratando-se de comida nipônica, ao NOBU. Confesso que, depois do ZUMA, acabei não me surpreendendo muito com este restaurante. É sim um restaurante excelente, badalado também, com um black cod ótimo, e o yellowtale com jalapeños também. Mas não achei tudo isso, como leio em alguns lugares por aí. Gosto é gosto. Reservas são altamente recomendadas. Fica no 1901 da Collins Avenue, 33139.


Falando em japonês ainda, fomos ao SUSHI SAMBA, que fica na altura 600 da Lincoln Road em Miami Beach. Já tinha ido em Las Vegas, que não estava lá essas coisas (ok, posso ter sido influenciada por ser a última noite e estar cheia de bolhas no pé!). Mas a unidade de Miami apresentou uma comida excelente. Mas não vale pedir a comidinha "ordinária", do dia-a-dia. Vale sim é pedir os mais exóticos especiais da casa, como um temaki (por lá, peça nos restaurante o handroll, pois eles não sabem o que é temaki) que não vai arroz, mas quinoa! Comemos ainda um Tiradito de Kanpachi, além de outros que não lembro e um especial do chef de sashimi e sushi. Hummmm.



Fomos ainda ao Cecconi's, que é super badaladinho, escurinho, com luzes de velas. O ambiente em si é muito agradável. Por uma sorte muitooo grande, conseguimos pegar a época de trufas brancas. Aiaiai. E acabamos todos pedindo entre o risoto e a massa com trufas. Muito bons os pratos. Ainda fomos atendidos por uma brasileira super simpática. Fica no 4385 da Collins Avenue.


Ainda fomos ao:

a) Scarpetta, no Fontainebleau Hotel. Na foto, o salão está claro, mas é bem escurinho com velas também. O ambiente é bem gostoso e a comida idem. Pedi vieiras (scallops) com trufa que estavam ótimas! 


b) Cipriani, no Viceroy Miami que contei pra vocês no post aqui, na altura 465 da Brickell Avenue. Fomos mais de uma vez, por ser o restaurante mais próximo. Num dos dias comi um Langoustini Scampi de delirar... Hummmm. E de entrada, um New Sashimi Salmon. Hummm de novo. Dica: o carpaccio é o carro chefe da casa, muito bom mesmo, mas sem nada de frescuras ou invenções: carne fresquinha, bem fininha, num excelente molho de mostarda e alcaparras.


c) DB Bistro - Minha decepção. Quem leu meu post sobre os restaurantes de NYC sabe que ameiiiii o "Daniel", no mesmo chefe Daniel Boulud. E ainda tinha o desejo há mais de anos de provar o "The Original DB Burguer", pois meu marido tem um livro chamado Toys for Boys (dica de presente de homem que gosta de carros e coisas luxuosas - não vi no Brasil, mas a Amazon deve entregar aqui) e, nesse livro, na parte de comidas sensacionais tem esse tal hamburguer recheado de foie gras com trufas. Delirava toda vez que via. Pois bem. A entrada que pedimos de king crab estava ótima, mas o hamburguer... Demorou e veio gelado por dento. E gosto de foie gras? Ou trufas? NADA. Mas a salada de minha amiga de lagosta estava ótima! Fica no 255 da Biscayne Boulevard, na frente do EPIC Hotel.

d) Joey Stone Crab (não aceita reservas... É preciso chegar num horário razoável pra sentar com tranquilidade, pois lota). Especializado em caranguejos há mais de um século (sem exagero, 102 anos), no stone crab mais precisamente, o restaurante é um ícone. E eu seriamente recomendo (já tinha ido no de Las Vegas também, mas o de Miami é melhor). É um tipo de comida que não se encontra aqui (minto, pois uma vez comi king crab aqui no Nagayama), e, pra quem gosta de frutos do mar, é ótimo! Uma amiga, que não curte caranguejo, pediu o Seabass e achou o melhor peixe da vida dela. Uma experiência única comer com o babador deles, pegar o caranguejo nos apetrechos... Eu acho que, além do ZUMA, é um must go de Miami.

Tentamos, como bons brasileiros, ir ao China Grill. Mas estavam fechados por reforma causada por mudança de endereço.

PS: Fotos retiradas dos sites oficiais, todos sinalizados acima.

Um comentário:

  1. Hummm adoramos restaurantes japoneses. Vamos experimentar algum desses na próxima viagem. Bj!

    ResponderExcluir